Pages

Seguidores do Rey

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Nostalgia







Eles Tiveram uma semana de pura alegria, ele a contagiou com seus risos, a fez bem quando ela não estava, disse coisas bonitas a ela o que veio a duvidar depois quando descobriu alguma de suas mentiras sinceras.

Ele disse "Te amo pra sempre" e ela se esqueceu do "Por enquanto". Ele inventou um passado sobre sua vida que não existia, ela se encantou. Ele montou um personagem e se esqueceu do fato de quem realmente era.

Ele se foi, não disse adeus, não atendeu mais os telefones da garota iludida que chorava na cama todas as noites antes de dormir tentando descobrir onde foi seu erro, e o motivo de tal situação. Suas lágrimas a machucavam, machucava saber também que ela era um 'NADA' pra ele, pelo fato de ele ter ido sem ao menos se importar.

Ele seguia em frente naturalmente enquanto ela tentava se levantar para enfim caminhar.
Ele sorria enquanto ela tentava secar suas lágrimas e fingir um sorriso.
Ele amava outra enquanto ela tentava desamá-lo.
Ele mostrava ser um verdadeiro otário e ela mostrava ser uma trouxa.

Os dias se passaram, passaram-se meses, estações. Ela estava em outra, seguindo sua vida, acordava todos os dias com total alegria de antigamente e se sentia totalmente independente de qualquer ser, ela voltara a ser como antes, mas ainda pensava em como pôde ser tão ridícula ao ponto de sofrer por ele. Em sua bolsa ainda havia uma foto dos dois, que havia se desbotado com o tempo, na estante ela deixou a fotografia com um tom de velho que logo se empoeirou com o passar dos dias,  logo depois a foto começou a ser encontrada dentro de uma gaveta, onde ficavam suas coisas velhas, e esquecidas, até mesmo sem valor sentimental.

Então ele voltou, ele voltou como se nada tivesse acontecido. E como o passado bagunça o presente, ele revirou sua vida de cabeça pra baixo, e ela o permitiu. Deixando rolar ela se vê próxima a ele a cada dia que passa, está a beira de um buraco de onde ela saira sozinha da última vez. Mas ele parece diferente. Ele realmente mudou ou é apenas mais um personagem? Ela pensava em tudo todos os dias. Chegou a pegar o telefone inúmeras vezes para ligar e dizer tudo que queria, mas se conteve. Então, ele o fez, ela se assustou com a atitude e as palavras. Ao desligar o telefone imóvel ficou, queria pular de alegria, mas o medo do passado a prendia na cadeira, então, ela abriu sua gaveta, enfiou a mão em meio a tanta coisa velha e pegou a fotografia que mostrara a felicidade dos dois no verão passado - o que a trouxe uma enorme nostalgia - limpando a poeira da foto ela viu que não era mais a garota do passado, e que ele não era o tipo de cara que buscava pra sua vida.

Ela fechou a gaveta, seu olhar refletia um tom de alívio e ao mesmo tempo de tristeza. Ela caminhou até um campo, e em céu aberto, abriu seus braços e com os punhos fechados fechou os olhos e sentiu a brisa, a leve brisa que fazia barulho com as folhas secas caídas chão a fora. Logo em seguida abrindo as mãos deixou escapar milhares de pedacinhos de papel, que o vento levara pra longe dali. Enfim, ela se sentiu livre, e pela primeira vez pôde abrir os olhos e respirar novamente.

Um comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...