Pages

Seguidores do Rey

sábado, 15 de setembro de 2012

SCARLET por A.F. Nascimento


“O que é nosso sempre volta. Apesar de...”

A frase de efeito do livro já consegue te fazer imaginar alguns caminhos diferentes que a história pode seguir; e seja lá onde for que sua mente te leve, o resultado final de Scarlet dificilmente decepcionará.

O que move o leitor aqui são, principalmente, as personagens. A começar por Oscar, que logo se percebe ser do tipo que poderá tanto causar pena quanto raiva. Os sofrimentos dele comovem, mas as burradas também não passam despercebidas. Daí para seus pais, Otávio, Arthur, Henrique e todos os outros é um passo, pois depois de começar a ler você provavelmente vai viver aquele típico momento em que olha para o relógio e percebe que já devia ter ido dormir há muito tempo.

Apesar de poder ser uma leitura muito rápida, pela forma como te prende, acho que vale mais a pena se forçar a parar de vez em quando. Assim você absorve mais os acontecimentos, revira mais as teorias pessoais, grita mentalmente mais vezes com algumas personagens. É legal poder ir almoçar pensando no que Oscar poderia fazer em determinada situação, ou ir se deitar imaginando o que aconteceria quando ele descobrisse a verdade. Porque sim, é esse tipo de livro; gruda na sua cabeça como uma daquelas músicas contagiantes, mas que você não quer parar de cantarolar o dia todo.

O que me leva a um outro ponto: as analogias! Gostei muito de todas, desde as que me fizeram rir até as que me fizeram divagar.

A escrita também é boa, rápida e direta — apesar de eu às vezes achá-la rápida demais. Os capítulos são curtos e sempre deixam um gosto de “quero mais”, e é aí que está a dificuldade em parar.

Se não fossem por algumas cenas, eu poderia dizer que a história é consideravelmente leve, muitas vezes engraçada e gostosa até mesmo nos momentos tristes. Ela tem, porém, a pitada certa de drama para que você não a esqueça tão cedo. Enganei-me ao pensar que não arregalaria um pouco os olhos até o final do livro; se foi por choque, tensão ou emoção, não preciso dizer. Spoiler é feio e eu não gosto.

Por fim, se já não está óbvio, concluo que Scarlet é uma ótima leitura e uma companhia no mínimo interessante. Ah, também não posso esquecer da arte da capa; além de linda, foi chamativa o bastante para ganhar mais duas leitoras durante o tempo em que eu andava com o livro para cima e para baixo; e provavelmente ganhará mais quantos o verem na minha estante. Infelizmente para estes, eu sou ciumenta pra caramba com livros que eu gosto; mas a vontade de ler já vai estar plantada em cada mente que se pegar perguntando: “Afinal, quem é Scarlet?”



Sobre a Leitora:
Conheço pouco dela, mas o suficiente para admirá-la por também ter lançado um livro. Ariane F. Nascimento também é escritora, e tem um livro publicado, a Paulista é fascinada por estórias vampirescas, e seu livro Beijos de Sangue tem como ponto focal este tema. Ainda não pude ter a oportunidade de ler, mas espero que logo possa me deliciar com este livro. 

Enfim, sucesso para todos nós sempre!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...