Pages

Seguidores do Rey

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

I keep dancing on my own...




Nessas ultimas semanas a trilha sonora dos meus dias tem sido "Skyscraper" da querida Demi Lovato, em modo repeat. Pois é, tenho escutado essa música inúmeras vezes do meu dia, comendo, na frente do computador, e algumas vezes até vendo fotos do ex namorado. Que torturante. Não desejo isso nem para o meu pior inimigo. Tenho andado estressado também, mas talvez seja por conta da boa parte de testosterona que andei injetando pelo meu corpo para me tornar um pouco mais "homem", que com sucesso, eu consegui. Mas toda essa minha impaciência têm me feito tomar atitudes loucas e a criar tiradas maravilhosas que poderiam criar um "Stand up" e talvez até virar um longa, porque tem sido cada coisa que é de tirar o fôlego de tanto se rir.

Ultimamente tenho cortado todas as coisas que tem me atrapalhado de alguma forma. Tudo que esteja me incomodando, eu pego uma tesoura e corto. Corto da minha vida, do meu ciclo, corto de tudo. Aos 21, não acho que eu tenho que engolir sapos desnecessários que não me levarão, com certeza, à lugar algum. É claro que alguns sapos devem ser relevados por algum tempo, mas nem todo o tempo do mundo lhe dará frutos de uma flor com raízes podres. Por isso, ontem, decidi procurar o meu "psyco ex boyfriend" (apelido dado ao meu ex, por meus amigos). Agora vocês me perguntam "Por quê?", porque eu não queria passar mais uma semana ouvindo skyscraper no volume máximo até para malhar. Tivemos um ótimo relacionamento, por algum tempo, até tudo desandar e coisas ruins acontecerem, mas felizmente ou infelizmente, as coisas boas contam mais que as ruins, e o sentimento que tive nesses últimos dias estava me incomodando o suficiente para eu pegar uma tesoura e ir sedendo em cima daquele jardim que florescia em meu quintal. Peguei o celular, arranquei aquela erva daninha da minha "lista de rejeição" desbloqueei ele das mensagens e comecei a digitar um texto:

Oi, psyco ex. Boa noite! Tudo bem? Estou lhe escrevendo para dizer que embora tenhamos dito tantas coisas ruins um para o outro e tenham acontecido muitas coisas absurdas entre a gente, gostaria de dizer que às vezes, só às vezes, me lembro das coisas boas que passamos juntos com um belo sorriso no rosto e uma sensação que me soa meio nostálgica. Não sei se você sente o mesmo, mas isso é o que tem me deixado aflito durante essas últimas semanas destes últimos meses pelos quais passamos separados. Pois é, não quero que você, de alguma forma, se comova com isso e que a gente volte a ser o que éramos antes, pelo contrário, queria arrancar esse vazio de dentro de mim, pois tenho sentido uma sensação estranha que esmaga o meu estômago e me faz querer vomitar todas as vezes que me lembro da gente. Por isso, te procuro no intuito de lhe dizer tudo que eu sinto, pois meus amigos já estão cansados de me ouvir e já decoraram todo o meu discurso de sempre, então a melhor pessoa para ouvir e curar tudo isso seria você. Quero que com essa mensagem, você possa pensar sobre tudo e que possamos nos entender, porque tivemos tantas coisas boas para hoje nos "odiarmos". Quero passar por você um dia e poder te cumprimentar e saber como anda a sua vida, pois ainda tenho um apresso enorme por você. E isso tem me incomodado tanto que não quero passar por você um dia e ter que atravessar a calçada ou virar a cara para não olhar pra você ou simplesmente renegar um passado. Acho a vida tão maravilhosa para guardarmos ressentimentos por alguém que, um dia, nos trouxe felicidades e momentos que deixaram saudades. Enfim, se  eu te amo ainda, nem eu não sei, porque não me lembro nem do que eu ingeri no café da manhã. Mas, queria que, com essas palavras você pudesse me desculpar de alguma forma por algo de ruim que te fiz, se é que te fiz. Beijos, tenha uma boa semana! Rey.

A mensagem foi visualizada de cara, fiquei uns vinte minutos sem resposta, o que eu me deixou ansioso durante um bom tempo. Devorei uma barra de chocolate de 450g em minutos e ainda queria mais. Até que uma mensagem, no topo do aplicativo apareceu "Psyco ex is tyiping". Enfim, a mensagem que em poucas palavras dizia para que eu saísse desse meu mundinho alucinado e deixasse-o em paz. Aquelas meias palavras que ríspidas foram enviadas tão facilmente que não me fez definir com precisão o que eu senti, mas se é que eu senti algo, foi alívio. Me senti mais aliviado, pois com uma tesoura em mãos havia cortado mais de mil flores alastradas em meu jardim que impediam outras de florescer.

Com um sorriso no rosto, tirando skyscraper do modo repeat, ao som de "Robyn" (Final do post) abri o meu guarda roupas e peguei todas as coisas que havia ganhado de presente. Peguei meu celular, deletei as mensagens e já no impulso estava prestes a colocá-lo novamente na lista de "rejeição", mas pera, não é mais necessário, meu sentimento foi outro dessa vez, pensei. Com o meu celular em mãos e dançando feito louco pelo quarto fui fotografando cada coisa que, um dia, ele havia me dado com muito amor e carinho. Acessei o site do "mercadolivre" e as coloquei a venda evidenciando cada detalhe do produto friamente, me livrando do peso emocional e ainda lucrando com isso. Um combo!

Hoje, vim trabalhar ao som de Nickelback, é libertador. 

Resumindo, estou conhecendo alguém. Tá sendo novidade, quer dizer, sempre é no início. Mas agora, no meu jardim, há espaço para plantar sementinhas novas, que, aos pouquinhos vou regrando para que elas possam florescer de uma forma sadia. Só não posso regar demais, como dizia minha mãe, plantas também se afogam.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...