Pages

Seguidores do Rey

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Deixo


Deixo em 2010 todos os meus sonhos não realizados, por fracasso ou por falta de tentar. Deixo também as pessoas que me machucaram com atitudes e até por faltar com a verdade. Todos meus hábitos que me fizeram mal, me tornaram uma pessoa ruim eu abro mão. Deixo desculpas para aquelas que eu feri com a falta de caráter ou até mesmo por não poder suprir e ser quem fantasiaram que eu seria. Que fique o meu adeus para os que não completaram a jornada ao meu lado, que por covardia me abandonaram ou por outros motivos tiveram de voltar. Deixo um grande abraço e ternura para aqueles que simplesmente se foram. Levo comigo todos os sonhos do mundo, toda experiência hoje adquirida, todos os amigos que não me abandonaram com o decorrer dos dias, estiveram ao meu lado me encorajando. Levarei comigo esperanças de que o amanhã tudo será melhor, e que por mais que hoje eu quebre a cara sempre terei a bravura de me refazer e recomeçar. Se tudo der errado, paciência, respirando se pode viver. Sei que não se pode apagar o passado, tampouco voltar e mudar o que lá está, mas sei que posso mudar o hoje para que o amanhã o hoje não me envergonhe. Que eu consiga deixar para trás minha "imaturidade", sei que é impossível, pois por mais que eu cresça sempre serei um eterno imaturo aos olhos dos outros. Que eu goste de mim, acima de tudo. Que eu aprenda que amores vem e vão, que alguns amores são passageiros. Que eu saiba sempre que por mais que um amor de verão seja um amor relâmpago ele pode durar eternamente em nossa mente. Que lembranças boas são feitas para serem recordadas e as ruins para serem esquecidas. Que remoer o passado não me tornará melhor e que chorar pelo que passou não o trará de volta. Espero que eu consiga distinguir a verdade da mentira, o mal do bem, e o fácil do difícil, mas acima de tudo; nunca me esquecer de quem eu realmente fui, e sou.


"Sou errada, sou errante sempre na estrada, sempre distante. Vou errando enquando o tempo me deixar passar." ♫

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

"O tal do amor"



Quem é que nunca viu um filme, seriado ou até mesmo novela e não se viu na pele daquela fulaninha que é desprezada pelo fulaninho, da beltrana que ama mais do que é amada pelo ciclano, da ciclana que está com o fulano, mas na verdade queria estar com beltrano... e por aí vai. Quando ligamos a TV e começamos assistir algo, automáticamente vamos nos vendo em um certo personagem, pelo menos é o que acontece comigo. Acontece com você também? Se não, que tal chamar seu melhor amigo - ou amiga - pegar um filme, ou até mesmo um seriado e assistir, é bom, dá um extâse enorme, não tem preço.


Falar de amor é um tanto complicado, é um sentimento que é difícil de entender e dar uma classificação certa e adequada, existem vários tipos de amor, e várias formas de amar, embora seja essa a parte mais complicada. Podemos amar uma certa pessoa de uma forma, e ela nos amar completamente de outra, é aí que eu penso: Amor se mede? Não, amor não se mede. Pessoas são diferentes, umas demonstram mais para o companheiro ou para o MUNDO o amor sentido, e outras ocultam tal sentimento. Ocultar isso seria a melhor forma de não sofrer no PÓS relacionamento; é como Cazuza diz e eu assino embaixo:


"O nosso amor a gente inventa, pra se distrair, e quando acaba a gente pensa, que ele nunca existiu"

Você tem medo de amar? Eu tenho. Por que eu tenho? Ahhh, porque o amor tem o poder de nos deixar submissos, tolos, sem vontade de viver por nós, apenas nos importamos com a pessoa, em estar com a tal, em viver em função tal. Ontem estava fazendo um "Back Up" de toda minha vida amorosa e vi o quão tolo já fui em alguns relacionamentos passados, dei tudo de mim e nunca me importei com o que eu recebia, QUANDO recebia. E isso é ruim, viver em função tal nos deixa meio que bobados, e quando acaba esse conto de 'Cinderela' na vida real em qual vivemos temos que nos imaginar sem a pessoa. E como o fazemos, sendo que só nos imaginamos com ela, fizemos todos os planos, e montamos todas as expectativas do futuro com a tal pessoa? Quando acaba, simplesmente acaba TUDO, acaba você, acaba o mundo, acaba o futuro. E vem a tristeza, toma conta do seu quarto, da sua casa, e te envolve com a dor e as lembranças, e você vê que viveu meio que uma ilusão, e daí dói. Dói quando você acessa a página do tal fulano que te deixou assim e vê que ele tá BEM, ele tá muito BEM, mas sem você. Daí tempos depois você começa a se recuperar, e conhece uma outra pessoa, e começa tudo denovo, e é aí que temos que pensar "Tá na hora de mudar" e vem lá vem o amor nos dilacerar novamente. Consegue entender onde eu quero chegar? 

E pra você que ama, ame com intensidade, ame de verdade. O amor é o sentimento mais lindo do mundo entre todos os seres. O amor pode unir duas pessoas diferentes, de raças diferentes, e até mesmo tão iguais. Mas nunca viva totalmente em função da pessoa, viva por você, e pra VOCÊ, porque quando chega o "amanhã" ele acaba, e quando acaba, será só você, e é aí que a gente começa a viver por nós, porque enfim percebemos que o "nós" de ontem, nunca existiu.

Que tal conhecer alguns casais de ficções?

Oliver e Christian - Verbonete Liebe 

Christian era um lutador e noivo de uma garota da cidade local, e Oliver era um ex marinheiro, trabalhou anos na marinha e voltou para cidade para refazer sua vida, ele se torna o melhor amigo de Lolly a noiva de Chris, e acaba despertando uma paixão enorme na loira. Chris tinha um jeito durão, e sempre afetava todos a sua volta de alguma forma, seja com sua estupidez, ignorância e até mesmo com alguns olhares, a história entre Olli e Chris começa quando Oliver se hospeda em sua casa por um tempo, o lance entre eles começa a ficar mais intenso, como uma amizade e tall.. Oliver se apaixona pelo amigo durão, e o beijo entre eles só rola no 28º episódio no meio do RINGUE onde Chris lutara. Juntos eles enfrentam todo o preconceito, e revolta da família de ambas as partes, inclusive as armações de Olívia, a prima malvada e apaixonada de Oliver.


 Marissa e Ryan - The O.C:

Foi o romance mais complicado e lindo de toda a história, Ryan era o típico garoto complicado e Marissa era a garota riquinha, e toda estereotipada pela sua mãe, era uma garota confusão, mas com um coração enorme, e meio bobada, nunca colocava maldade em nada, e sempre se deixava levar por poucas palavras. Os desencontros de ambos foram os mais lindos da TV. Quando chegava o momento que a gente pensava "Pronto, eles vão ficar juntos agora" vinha sempre alguma coisa e bagunçava tudo. Com tantos desencontros, idas e vindas, o amor entre os dois sempre existiu, e era tão real que chegava a sair da ficção. Me vi na Marissa em várias cenas no decorrer do seriado.



Austin e Julie Mayer - Desperate Housewives

Austin, um garoto rebelde que vai passar uma temporada com a sua tia em Wisteria Lane acaba conhecendo Julie numa confusão um tanto cômica, ela tentava estudar quando foi surpreendida por um som alto e um garoto descamisado, a loirinha tanto avulsa vai atravessa a rua, desliga o som do cara e se fica chocada com o corpo de Austin, ele sempre a metia em confusões, uma das mias cômicas foi a do blackout, devido ao excesso de energia que ela usou em uma de suas maquetes escolares que tirou a luz da rua toda, Austin a ajudou a refazer todo o trabalho. O canadense iludiu Julie até ela decidir ceder a virgindade a ele em uma noite linda e estrelada, logo em seguida começou a ter um caso com Danielle, sua melhor amiga, a cena de desfecho do casal foi no ep. 17 da terceira temporada, quando Austin é ameaçado pela mãe de Danielle, e foi obrigado a ir embora da cidade, Austin se despede de Julie, e se vira, logo em seguida Julie corre até ele e o surpreende com um beijo.


 Lucas e Hanna - Pretty Little Liars


Uma amizade colorida, entre a garota popular do colégio e um nerd. Hanna nunca olhou pra Lucas com outros olhos, apenas o trata como trata a maioria dos estudantes do colégio. Lucas se apaixonou pela forma atenciosa que Hanna usa para lidar com ele. A história deles é complexa; Hanna namora um cara que só quer transar com ela após o casamento, ele guarda um segredo, e sempre a evita quando o assunto é sexo - eu acho que ele é gay - Hanna sempre humilhou Lucas com influência de Alison, sua melhor amiga. Após a morte de Alison que foi brutamente assassinada, Hanna começa a conhecer Lucas à fundo.. Ninguém sabe que eles vão terminar juntos no final né?


Brian e Justin - Queer as Folk - Os assumidos.

Justin, o loirinho de 17 anos, iludido com a vida, e sonhador, típico de um gay adolescente. Ele conhece Brian, um homem vivido, de 29 anos porém com cabeça mais jovem que o adolescente. Após ter sua primeira experiência com Brian, Justin faz exatamente o que citei no texto anterior - MEU "EU" CASUAL - corre atrás do "velho" e fica tempos iludido com o tal. Justin passa as cinco temporadas "inteiras" correndo atrás do amor de Brian, que só vem à tona no último ep. da quinta temporada quando Brian finalmente assume seu amor pelo loirinho.



 Regina George e Aaron Samuels - Mean Girls

Quem não poderia faltar por aqui. Sim, Regina George, a Bitch do colégio do filme Mean Girls que traía o namorado às escondidas no salão esportivo com um jogador de futebol americano. Após se sentir ameaçada pela personagem de Lindsay Lohan, ela começa a dar valor ao namorado, e até reata o namoro, começam a viver o casal perfeito, mas mesmo assim não pensa duas vezes quando o assunto é "pular a cerca"








Savannah e John - Dear John

Savannah era uma menina de uma cidade pequena que foi para o litoral passar o verão e ajudar nas construções de casas para famílias carentes. John era o garoto problemático, insatisfeito com a vida que levava e totalmente rebelde que decidira se alistar no exército na busca de que sua vida se tornasse interessante. Após conhecer Savannah e se apaixonar por ela em duas semanas, ele volta ao exército e os dois vivem uma história linda e encantadora à distancia e são obrigados a se comunicarem por cartas, e-mails, e telefones raramente, até que a distância enfim os separe. Vale a pena conferir "Querido John" mas eu particularmente aconselho a ler o livro, antes de ver o filme.



Nina e Dé - Era uma vez

Típica garota instatisfeita com as injustiça e vida que seu pai leva, rica, moradora do bairro Ipanema; Rio de janeiro. Se apaixona por Dé, que mora no morro do canta galo, favela da cidade, após ele salvar sua vida de três marginais que tentam assaltá-la após ela ser abandonada pelo ex namorado na noite. a história é uma versão atualizada de Romeu e Julieta, tudo que os dois passam é extremamente emocionante e lindo. Uma história linda de tirar o fôlego e surpreender a todos no final.
 
 

Zeca e Carol - Histórias de amor duram apenas noventa minutos

Embora o filme não cerque por completo uma história de amor, e sim a vida confusa do protagonista Zeca, a história dele com Carol é bem interessante, tanto o triângulo amoroso com a melhor amiga, quanto a indecisão pelas duas. Carol é argentina, veio para o Brasil recentemente e é aluna de Paula, noiva de Zeca. Paula era totalmente fria com ele, porém o amava de certa forma, Zeca começa a descobrir seu desejo e "amor" desconhecido por Carol, que o "seduz" em algumas cenas até conseguir deitar com ele. A história é interessante. Eu curti. 





A última música

Miley Cyrus realmente me surpreendeu nesse filme, sem comentários é um dos melhores filmes de 2010. Ela interpreta Ronie, uma filha rebelde que vai passar o verão com o pai para recomeçar a vida, e descobre o verdadeiro valor que a família tem, e que é sim capaz de se apaixonar.





Enfiim, espero que tenham gostado do post.
é antigo e decidi postar por falta de criatividade para criar um novo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...